Innovación en equipos de Rayos X Odontológicos

Notícias

31/07/2013 voltar

Odontologia e os distúrbios do sono

Imagem retirada de http://www.odontomagazine.com.br/2013/07/22/odontologia-e-os-disturbios-do-sono/
Imagem retirada de http://www.odontomagazine.com.br/2013/07/22/odontologia-e-os-disturbios-do-sono/
O sono é uma nova especialidade médica, com mais de 80 distúrbios catalogados. No Brasil, ainda é novidade a residência de um ano oferecida a pneumologistas, otorrinolaringologistas, neurologistas e psiquiatras. Na opinião do médico Geraldo Lorenzi Filho, que coordena o Núcleo Interdisciplinar da Ciência do Sono, em São Paulo, alguns distúrbios do sono, incluindo o ronco e a apneia do sono leve a moderada, podem ser controlados com o auxílio de um cirurgião-dentista.

“É importante que o cirurgião-dentista saiba interpretar uma polissonografia, bem como as principais manifestações da apneia do sono. Além do ronco comum e do bruxismo, também a apneia obstrutiva do sono (AOS) – que é caracterizada por obstruções recorrentes da faringe enquanto a pessoa dorme – pode ser devidamente identificada e prevenida, evitando seus desdobramentos: não só o ronco alto e constrangedor, como também o sono fragmentado e a sonolência diurna. Trata-se de um problema extremamente comum. Hoje, sabemos que um terço da população adulta sofre de apneia”, diz Lorenzi.

Além de antissocial, o ronco é considerado um indicador importante de que a apneia pode estar presente. Alguns fatores predispõem as pessoas a roncar durante a noite: sobrepeso ou obesidade, idade avançada, consumo de álcool ou remédios para dormir, hipertrofia das amígdalas, desvio de septo nasal e sedentarismo, entre outros. De acordo com o especialista, a apneia é muito comum porque a espécie humana tem maxila e mandíbula pequenas em relação à maioria dos mamíferos. “Quando dormimos, a musculatura relaxa e pode ocorrer a obstrução da garganta. Nos casos de apneia do sono leve a moderada, o cirurgião-dentista pode atuar de forma importante através da orientação do uso de placas de avanço mandibular durante a noite, resolvendo o problema na maioria dos casos”.

Com uma solução aparentemente simples, é difícil acreditar que tanta gente ainda conviva com reclamações diárias. De acordo com Lorenzi, “como é tudo muito novo nesse campo de estudo, há todo um trabalho sendo feito no sentido de capacitar o cirurgião-dentista a atuar na área de Odontologia do Sono. A Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD) tem demonstrado total interesse em divulgar a nova área de atuação e oferecer cursos específicos para o diagnóstico e tratamento de distúrbios do sono”.

Na opinião do doutor Artur Cerri, coordenador da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da APCD, a participação do cirurgião-dentista como integrante de uma equipe multidisciplinar no tratamento do ronco e da apneia do sono leve a moderada é fundamental. Daí a importância de incluir novos cursos na grade da EAP. Coordenado pelo cirurgião-dentista Sergio José Nunes, o curso “Tratamento do ronco e apneia do sono pelo dentista” contribuirá para o profissional da Odontologia reconhecer os pacientes que estão em risco de apresentar esses distúrbios, realizando exames físicos que facilitam o diagnóstico e compreendendo as formas mais atuais de tratar o problema. “O cirurgião-dentista tem uma visão privilegiada da garganta do paciente, devendo, portanto, estar atento ao problema”, diz Nunes.

Fonte: APCD